Franchising em alta

O franchising é um modelo de negócio que funciona mesmo em épocas de crise, visto tratar-se de uma fórmula testada para a criação do próprio emprego. Segundo dados divulgados pelo IIF – Instituto de Informação em Franchising, empresa de referência que estuda desde 1996 a evolução do franchising em Portugal, o primeiro semestre de 2011 foi extremamente positivo para o universo do franchising, essencialmente no que diz respeito ao aumento do número de unidades das redes, embora a maioria das marcas tenha registado uma descida generalizada do consumo, o que influenciou o volume de facturação das suas unidades. Cerca de 45% das redes aumentou o seu número de lojas e apenas 32,5% das marcas diminuíram as suas unidades. A prestação de serviços continua a agregar o maior número de conceitos.

O sector dos serviços Business to Business (B2B) é o que tem registado maiores índices de crescimento, justificado por haver cada vez mais pequenas e médias empresas (PME) a recorrer ao outsourcing.

O mercado continua a atrair novos empresários que encontram neste modelo de negócio uma opção de investimento e, nos primeiros seis meses do ano, surgiram 24 novos conceitos. Interessante salientar que se mantém a aposta na criação de negócios low cost, uma vez que o nível médio de investimento destes conceitos situa-se nos 22.500 euros.